sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Onda verde: O que é ser amigável com o planeta

Na fila do supermercado, o caixa diz uma senhora idosa:
- A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigáveis ao meio ambiente.
A senhora pediu desculpas e disse:
- Não havia essa onda verde no meu tempo.

O empregado respondeu:
- Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com  nosso meio ambiente.

- Você está certo - responde a velha senhora - nossa geração não se preocupou adequadamente com o meio ambiente. Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.
Realmente não nos preocupamos com o meio ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões.

sábado, 5 de novembro de 2011

Estorninhos fazendo evolução no céu

Vejam quantos estorninhos...show!!! Achei tão fantástico que resolvi postar aqui
by Sophie Windsor Clive

A história das coisas

Veja de onde vem as nossas coisas e para onde elas vão. Saiba mais sobre os limites do nosso Planeta!


domingo, 21 de agosto de 2011

The Big Year - Filme sobre observadores de aves

Ainda estamos longe?
Filme sobre observadores de aves traz à tona problemas em praticar este hobby no Brasil
por Bruno Francheschi Troiano


A comédia The Big Year, baseada no livro de Mark Obmascik The Big Year: A Tale of Man, Nature and Fowl Obsession, estreia em outubro nos Estados Unidos e divulga ao público um hobby cada vez mais comum: a observação de aves, ou birdwatching.

O filme mostra três homens disputando uma competição de observação. O objetivo dessa disputa é ver quem consegue encontrar as aves mais raras dos Estados Unidos. O trio é formado pelos atores renomados Jack Black, Steve Martin e Owen Wilson. O filme ainda estará recheado de personagens presentes na vida dos ornitólogos de todo o mundo, como uma pesquisadora de aves marinhas e um blogueiro de aves – que, aliás, será interpretado por Jim Parson, o famoso Sheldon de The Big Bang Theory.

sábado, 20 de agosto de 2011

Diário off-road de três fotógrafas “birdwatchers” durante uma semana no Pantanal Norte

Essa viagem só aconteceu porque minha amiga  Carmen Bays me convidou em janeiro desse ano quando eu fiquei encantada com as fotos que ela fez lá em outubro do ano passado. Ela teve um sonho, que era eu sentada numa banqueta fotografando na Transpantaneira.

sonho realizado - foto by Carmen Bays
Convidamos outra amiga,  Mônica Ruiz, que topou na hora. Pesquisei muito, pois queria que a Carmen fizesse algo diferente do que fez ano passado (ir e vir pela Transpantaneira), e optei por fazer um plano de viagem que incluísse Day - use nas pousadas por lá. O Plano recebeu o nome de Tuiuiú e contém os nomes/localização das pousadas e telefones onde iríamos fazer “Day - use” e até uma planilha com os custos estimados. Contatei as pousadas que me pareceram interessantes e anotei tudo.

Nossa aventura começa com um tragicômico episódio. Seria triste se não tivesse tido um final feliz. Carmen é de Joinville e veio na sexta à noite (05/08) para São Paulo. Esqueceu a mochila no bagageiro do avião com TODO o equipamento fotográfico e o note book nela. Ficou em desespero até o moço da companhia entregar sua mochila intacta. A gente nunca presta atenção quando a comissária diz. “Não esqueçam de verificar seus pertences no compartimento superior”.

Saiba que existem 2 pantanais: o da seca (agosto a dezembro) e o da cheia (janeiro a julho). Escolhemos a seca porque é mais acessível andar por todos os caminhos. Mas é mais quente e aumenta a quantidade de mosquitos. Agora era só esperar o dia seguinte para iniciar a nossa aventura.


Eu, Mônica e Carmen - by self timer

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Reflexo mortal é ignorado


Céu e nuvens no espelho da sede da Procuradoria-Geral da República. Foto: Aldem Bourscheit

O Brasil não tem números para o problema, mas nos Estados Unidos cerca de cem milhões de aves morrem todo ano em trombadas com prédios. São espécies nativas e exóticas e o prejuízo é grande à dispersão de sementes e à polinização, úteis à perpetuação de florestas e à agricultura. Um dos raros estudos feitos aqui mostrou que mais de cem animais de vinte espécies perdem a vida todos os anos nas fachadas espelhadas da Procuradoria-Geral da República, em Brasília.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Aves no Jardim Botânico de São Paulo

Hoje (14/07/11) fui ao Jardim Botânico, um dos lugares mais aprazíveis de São Paulo!

Logo ao chegar dô de cara com um Tucano-do-bico-verde, abri a mochila, puxei a câmera, fiz essa foto e ele foi embora...fiquei rodeando a árvore esperando ele e nada...

Mas o final dessa história você confere nesse vídeo-foto


Cerejeiras no Ibirapuera - parte II

Cerejeiras no Ibirapuera - parte II


quarta-feira, 13 de julho de 2011

Ninguém gosta de acordar cedo, exceto se você for passarinheiro!

Ninguém gosta de acordar cedo, exceto se você for passarinheiro e o despertador tocar para mais uma passarinhada. Fui convidada na segunda à noite pelo meu amigo Carlos Eduardo Godoy para irmos na terça cedo ao Parque do Ibirapuera. Despertador toca, levanto rapidinho, troco de roupa, tomo café. Godoy me aguarda no portão do prédio e lá vamos nós para o parque. Dia amanhecendo, sol nascendo, plena terça-feira e o parque ainda vazio...que maravilha.


Já na chegada somos brindados por cantos anunciando um dia de inverno não tão frio e muito ensolarado. Ou seja um dia perfeito. Rodeamos o lago e vamos clicando e observando as aves por onde passávamos. Muitos sabiás-laranjeiras e Joãos-de-barro. Bando de Chopins forravam o gramado. Uma lavadeira-mascarada e um cisne-negro me proporcionam uma das fotos mais bonitas do dia. Uma garça-moura parecia adormecida em pé, até quando chegamos perto e ela voou estendendo suas grandes asas céu acima. O lago fervilhava de aves, Cisnes, Quero-queros, Frangos D'água, Marrecos, Patos, Gansos, Biguás, Irerês, Urubus, todos brindando o dia de sol que se anunciava...

E como diz minha amiga Ângela, os bem-te-vis têm um canto estridente e irritante, mas que são bonitinhos, são. Uma mais que o outro. De repente, à minha frente, percebi um grande movimento do outro lado do lago. Uma profusão de tons rosas provenientes de cerejeiras floridas. Apertamos o pé e chegamos lá...Foi uma festa para os olhos...Periquitos-ricos brincavam com as flores da Sakura e das Eritrinas. Sanhaços, Beija-flores, Cambacicas, Corruíras, pulavam de galho em galho, enchendo o ar com seus cantos e cores. Depois de um tempão fotografando sem cansar, resolvemos caminhar até o Viveiro Manequinho Lopes. Lá, as Corruíras ficaram disputando para ver quem fazia pose mais bonita para as nossas câmeras! E ainda cantavam alto para chamar a nossa atenção. Na parte de mudinhas, Anús-preto, um Sabiá-do-campo, mas Bem-te-vis e faziam a festa...

Só ficamos frustrados porque o Cardeal não deu as caras. Vamos voltar amanhã, e quem sabe ele estará lá.

Veja como foi nosso passeio no vídeo-foto que prepararei especialmente para mostrar uma manhã no Ibirapuera.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Luiz Cláudio Marigo - Evento na sede do Grupo Luminous de Fotografia

Ontem tivemos a honra de participar de um evento na sede do Grupo Luminous de Fotografia. Eu fui acompanhada do amigo e fotógrafo Carlos Godoy  e pudemos desfrutar de uma excelente palestra (mais um bate-papo) com o fotógrafo de natureza Luiz Cláudio Marigo.

Agradecemos ao Presidente da Luminous, Ourivaldo Barbosa do Valle pela calorosa recepção.

Evento na sede do Grupo Luminous de Fotografia - Silvia Linhares (esquerda) e Luiz Cláudio Marigo (direita)

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Conheça a cigarra-verdadeira, uma espécie que, apesar do nome, é uma ave

Foto: Silvia Linhares (Parque da Cantareira)
Em qualquer festa de aniversário, na hora da foto, ele é lembrado. Junto da pose e do sorriso, o “olha o passarinho!” é inevitável. Então, é claro que, nesta Galeria especial, quem ganha o cartaz é a cigarra-verdadeira, uma espécie que, apesar do nome, é uma ave que tem um canto semelhante ao som emitido pelas cigarras.

Parente dos canários, a cigarra-verdadeira é encontrada somente na mata atlântica. Vive em grupo e realiza longos vôos, sendo que gosta de sobrevoar áreas mais abertas, como pântanos e plantações de arroz. Não costuma ficar muito tempo na mesma área da floresta.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Consulta Pública Aberta - Imagem em Unidades de Conservação Federal

Tão logo nos deparamos com o desmonte da legislação ambiental e a imagem dos orgãos ambientais federais associadas na impreensa a tantos empreendimentos impactantes em nossa paisagem natural, percebemos o quanto se faz importante nossa participação política neste processo democrático de consulta pública.

O Instituto Chico Mendes abriu o diálogo com os praticantes de uma atividade que sempre foi uma das maiores aliadas das Unidades de Conservação, a fotografia, recebendo nosso Conselheiro Fábio Colombini no gabinete da presidência do Instituto no dia 20 de maio passado em Brasília.

domingo, 29 de maio de 2011

O que fazer num domingo muito frio e com céu azul?

Domingo frio com sol gostozinho e céu azul, amigos passarinheiros e fotógrafos gripados sem poder sair de casa, elite das aves em campo, mas só a cúpula, então o que fiz? Levantei 6:30h e fui sozinha para o  Parque do Ibirapuera “caçar” passarinhos com minhas lentes... Levei só a SX30IS. Deu prá brincar...Tinha muito pouca gente quando cheguei, mas uma festa para os meus olhos no gramado logo que cheguei.


Nenhum lifer novo, mas como amo observar os penosinhos, até um sabiá-laranjeira gordinho ou um gritão bem-te-vi para mim é uma festa. As eritrinas estão começando a florir e a paisagem do Parque, mesmo no inverno, está muito bonita, verde e agradável.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Saiba quem votou contra ou a favor das alterações no Código Florestal

A Câmara dos Deputados votou a favor das alterações no Código Florestal. O Projeto de Lei 1876/99 foi aprovado por 410 votos contra 63 e uma abstenção.

A conservação ambiental deve estar acima dos interesses de deputados que promovem um modelo retrógrado de desenvolvimento. O Brasil precisa olhar para o futuro e ser o líder de uma economia verde, baseada no desenvolvimento sustentável, com uma agricultura responsável e sem "correntão" em matas nativas.

Veja na lista abaixo se os políticos que elegemos votaram contra ou a favor das mudanças no Código Florestal. Escreva aos seus deputados e manifeste sua opinião. E guarde esses nomes para os responsabilizarmos pelo futuro de nossas florestas e os impactos ambientais.


Fonte: Edson Calil/WWF

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Um par para lá de especial

Algo quase improvável, mas extremamente encantador. Fum é um gato preto e Gebra uma coruja de celeiro. Seriam presa e predador se essa amizade não os unissem, talvez sejam amigos reencarnados. Eu gosto dessa idéia, pois não consigo encontrar outra explicação. O amor e a amizade, na minha visão, transcendem o espaço e o tempo.

Assista o vídeo a seguir...>>>

domingo, 15 de maio de 2011

Concurso Avistar Brasil 2011

No último dia 15, no teatro do Colégio Santa Cruz, em um gostoso espetáculo, a organização do Avistar Brasil revelou os premiados pelo Concurso de Fotografia Avistar 2011.

Antecedendo o evento, pudemos conhecer a simpática Martha Argel, Consultora da Wildlife Conservation Society, coordenadora do Projeto Aves do Brasil - Aproximando as pessoas e as aves, paulistana, bióloga com doutorado em ecologia de aves, escritora de literatura fantástica, crônicas e divulgação científica. Além de coordenadora do Projeto, atuou como tradutora do primeiro livro da série - Pantanal e Cerrado - Ed. Horizonte. Martha, muito simpática concedeu um autógrafo ao meu exemplar e ficou muito feliz que ele já está em uso a mais de mês.

Martha Argel e eu (Silvia Linhares)
Outro momento bacana aconteceu com Jarbas Agnelli contando a história de como o vídeo Birds on The Wires mudou a vida dele.

Resultado do Concurso Avistar 2011 - Melhor Fotografia

Melhor Fotografia - as melhores fotos de aves, segundo critérios fotográficos e estéticos
(fonte: Site Avistar Brasil)

Resultado do Concurso Avistar 2011 - Melhor Registro

Melhor Registro - os melhores registros de aves, segundo critério de raridade, singularidade do momento ou do comportamento
(fonte: Site Avistar Brasil)

Resultado Concurso Avistar Brasil - Primeiras aves

Primeiras Aves - Fotografia feitas com câmeras compactas
(fonte: Site Avistar Brasil)

Resultado do Concurso Avistar Brasil 2011 - Vox Populi

 Vox Populi - as melhores fotos escolhidas por voto popular 
(fonte: Site Avistar Brasil)

terça-feira, 10 de maio de 2011

Sensor nas Câmeras Digitais

Publicado por Claudia Regina em Dicas de Fotografia
 
Observação: O Material da Cláudia é tão bom que resolvi replicar aqui.

"Já falei no artigo 5 Mitos da Fotografia sobre o superestimado item observado na hora de comprar uma câmera: a resolução. Na realidade o fator que deveria ser levado em consideração antes da resolução de milhares de megapixels é o sensor.

O sensor fica na sua câmera digital no mesmo lugar onde ficava o filme na câmera analógica. Quando você tirava uma foto o filme rodava e ia para a próxima pose. O sensor não “roda”, ele manda a foto para o processador da câmera que manda para o cartão de memória, assim sua câmera fica pronta para a próxima “pose”.

onde está o sensor

É o sensor que vai definir a qualidade da sua imagem final. Entenda melhor os tipos e tamanhos de sensores e compre uma câmera que supra suas necessidades.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Sylvia é uma gênero de aves passeriformes

Toutinegra-de-barrete-preto (Sylvia atricapilla)
Macho recolhendo material para o ninho
Sylvia (género)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Sylvia (gênero)
Sylvia é uma género de aves passeriformes, onde se classificam 24 espécies de felosas, papa-amoras e toutinegras.

O grupo ocorre na Europa, Sul e Sudeste Asiático, África e Arábia. São aves de pequeno porte, muito ativas, que se movimentam constantemente em busca dos insetos de que se alimentam. Habitam zonas de bosque e floresta aberta, campos agrícolas e áreas urbanas.

A maioria das espécies apresenta dimorfismo sexual e os machos distinguem-se, habitualmente, por manchas, riscas ou coroas pretas na cabeça. As espécies que nidificam em climas temperados são migratórias.

Sylvia
Sylvia borin
Sylvia borin
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Sylviidae
Género: Sylvia
Scopoli, 1769
Toutinegra-de-barrete-preto (Sylvia atricapilla)
Macho recolhendo material para o ninho

Espécies

 

quarta-feira, 27 de abril de 2011

A Observação de Aves

"O que agrada aos olhos faz bem ao coração."

Às vezes, é inusitado e até mesmo intrigante ver pessoas no campo, em rios ou matas, por horas a fio, atentas às aves, insetos, plantas e tudo mais, relativo à natureza. Ora permanecem escondidas, ora se deslocam daqui para lá e de lá para cá. Outras vezes, em silêncio, ficam imóveis demoradamente, parecendo estar dissolvidas no ambiente.

Quando inquiridas sobre tal comportamento dizem estar observando aves.

Para que serve um observador de aves?

sexta-feira, 22 de abril de 2011

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Olhar e não ver - por Helio de La Pena

por  Helio de La Pena

Há cerca de dois anos levei meu filho, na época com sete anos, para um passeio no Jardim Botânico do Rio. Não era um passeio qualquer e sim um encontro de observadores de aves.

Como toda criança, João curte bichos. Achei que iria gostar de ver uns pássaros e aprender um pouco sobre eles com ornitólogos e apreciadores de penosas. O efeito foi maior do que imaginava. O garoto passou a se interessar profundamente pelo assunto. Tornou-se frequentador assíduo deste encontro, me levando à tiracolo. Nos aniversários, ao invés de carrinhos ou bonecos, pedia binóculos, máquina fotográfica, gravador de som, todo o equipamento necessário para se tornar um observador de pássaros profissional.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Morta após agressão, coruja vira estátua na Colômbia

Você já deve ter visto esta história ao longo do último mês. A coruja-mascote do Atlético Junior de Barranquilla morreu depois de levar um chute do panamenho Luis Moreno, zagueiro do Deportivo Pereira.

Neste semana, o clube de Barranquilla inaugurou uma estátua em memória da ave vitimada pela agressão de um zagueiro sem compaixão. Apesar de não repercutir internacionalmente quanto a morte, a notícia da inauguração ganhou espaço nos jornais locais, como o La Libertad, de Barranquilla.

Crédito: Reprodução/La Libertad

De acordo com o jornal colombiano, a iniciativa de criar uma estátua para a coruja partiu do jornalista local Jorge Cura.

Veja como foi a agressão que terminou com a morte da mascote do Atlético Junior:


Fonte: UOL Esporte

terça-feira, 29 de março de 2011

A arte sem sair de casa

Falando um pouco de criatividade e arte, trouxe isso para vocês hoje...

Para quem está com aquela sensação esquisita de falta de inspiração e busca como desculpa para a falta de novas a chuva, o frio, calor demais, etc, visitem esse site e vejam quantas coisas podemos fazer sem sair de casa...

http://bentobjects.blogspot.com/

Observação de Pássaros em Ubatuba

Saiba onde observar pássaros em Ubatuba/SP


sexta-feira, 25 de março de 2011

Aves: Únicos animais viventes que têm penas

Registro fóssil da espécie Archaeopteryx lithografica
As aves são animais vertebrados que podem ser facilmente distinguidos pela presença de penas. A pena é uma característica exclusiva desses animais, ou seja, está presente em todas as espécies do grupo. Além disso, as aves não possuem dentes, são endotérmicas e apresentam um metabolismo elevado.

As aves podem ser encontradas em todos os continentes e, atualmente, já foram descritas cerca de 12.000 espécies. Entre as espécies desse grupo há uma grande variedade de formas, tamanhos e hábitos. Existem desde espécies com poucos centímetros de altura até espécies como o avestruz, que pode atingir mais de dois metros de altura.

segunda-feira, 14 de março de 2011

O que esperar na Lagoa do Peixe no Rio Grande do Sul

Uma extensa planície costeira, recortada por áreas de matas e banhados e uma enorme lagoa de 40 quilômetros de extensão e 1,5 km de largura. Este é o Parque Nacional da Lagoa do Peixe, um local que abriga diferentes ecossistemas e que está localizado no extremo sul do Brasil. Ele foi criado em 1986 para proteger este que é um dos maiores santuários de aves migratórias do Hemisfério Sul. Cerca de 26 espécies de aves partem do Hemisfério Norte e outras 182 visitam o parque durante o ano.

Por do sol no Parque © Renato Grimm
Aves, como o maçarico-de-peito-vermelho, voam mais de 10 mil quilômetros desde o Ártico em busca de alimentação e abrigo. A fartura de crustáceos, moluscos e algas e o isolamento da área fazem da Lagoa do Peixe o local perfeito para procurar alimento e descansar. É um santuário a céu aberto.

Trilhas e Passeios:

domingo, 13 de março de 2011

Avistamento de Aves na Base Aérea de São Paulo

Em breve me tornarei uma “fotóloga” (mistura de fotógrafa com ornitóloga)...
A galera do CEO (Não apareço, pois foi eu quem fez essa foto.)
Gibão de Couro
 Ainda tenho muito que aprender, não só na fotografia como o conhecimento da natureza, particularmente das aves, seus sons, suas cores, suas espécies, seus habitats, etc. Mas estou cercada de gente que sabe MUITO: os integrantes do CEO. E o melhor disso é que não importam em dividir o seu conhecimento com os novatos.  A cada encontro com uma ave em campo é uma emoção diferente. A cada click novo é como degustar um pedaço delicioso de chocolate.
Aranhas em "ritmo de festa"
Ontem foi minha terceira incursão nesse mundo “penoso”, ou melhor, mundo dos “penosos”. Visitamos a Base Aérea de São Paulo – BASF, ao lado do Aeroporto de Cumbica. Acordei 5 horas da manhã (não tem moleza, não), e pouco tempo depois meu amigo André Ricardo (o Andrezinho), passou aqui para me dar carona.

Chegando lá, fomos recepcionados por um gostoso café da manhã. Iniciamos os trabalhos de avistamento e só fizemos um “pit-stop” por volta de 10 horas, mais um lanchinho e lá fomos nós de novo.
Chopins em bando - impressionante
Uma fina garoa nos acompanhou quase o tempo todo, fazendo com que alguns pássaros ficassem mais escondidinhos... os caminhos ficaram escorregadios, eu fui uma das que visitou o chão...rs rs rs...sim, eu escorreguei, mas foi só um susto.
Belas flores por todo o trajeto deliciam o olhar

Após 10 km de caminhada (calculadas pelo GPS de um colega),  totalizando 6 horas, já deduzidos os intervalos, fomos recepcionados pela gentilíssima família de um dos membros do CEO, o Dr. Álvaro, com uma deliciosa feijoada.
Nosso trajeto - Trabalho de GPS do colega Evado Jr


Não pense que alguém foi cochilar depois de abastecida as barrigas não...Fomos plantar árvores no rico pomar do no fundo da casa do Dr. Álvaro. Impressionando a variedade de árvores frutíferas no local. Nelas os passarinhos encontram fartas refeições.
 
Pé de caqui e um Sanhaçu Cinzento fazendo a festa
Como estávamos distantes dos carros que ficaram estacionados na entrada da Base, alguns colegas nos deram carona até eles. No caminho até os carros, ainda paramos para avistar os quero-quero nas pistas...uma visão impressionante. Para voltar à São Paulo, peguei uma carona com a Mônica, mas passarinheiro que é bom, não pode ver uma asinha batendo e lá vamos nós parar e saltar correndo do carro quando um gavião carijó (eu acho) cruzou o céu bem a nossa frente.

Enfim, cheguei em casa cansada e feliz. Agora só falta destacar as melhores das 627 fotos que fiz ontem e montar um álbum. Vou precisar de ajuda dos “universitários”, pois ainda não estou familiarizada com os nomes de todos os pássaros. Aguardem, em breve, um novo álbum estará disponível na Galeria.


Ah! E dessa vez o Exposis funcionou que foi uma beleza, meus braços estão intactos. Levei duas picadinhas nos dedos e sei porque, eu lavei as mãos algumas vezes e não repassei...lição para a próxima...rs rs rs


quinta-feira, 10 de março de 2011

Poesia Ornitológica - Despondency

Deixá-la ir, a ave, a quem roubaram
Ninho e filhos e tudo, sem piedade...
Que a leve o ar sem fim da soledade
Onde as asas partidas a levaram...
Deixá-la ir, a vela que arrojaram
Os tufões pelo mar, na escuridade,
Quando a noite surgiu da imensidade,
Quando os ventos do Sul se levantaram...
Deixá-la ir, a alma lastimosa,
Que perdeu fé e paz e confiança,
À morte queda, à morte silenciosa...
Deixá-la ir, a nota desprendida
Dum canto extremo... e a última esperança...
E a vida... e o amor... deixá-la ir, a vida!

Antero de Quental in "Sonetos" (Poeta português. Ponta Delgada, 1842-1891)

domingo, 6 de março de 2011

O Pássaro Cativo

Foto: Silvia Linhares
O Pássaro Cativo

Armas, num galho de árvore, o alçapão;
E, em breve, uma avezinha descuidada,
Batendo as asas cai na escravidão.

Dás-lhe então, por esplêndida morada,
A gaiola dourada;
Dás-lhe alpiste, e água fresca, e ovos, e tudo:
Porque é que, tendo tudo, há de ficar
O passarinho mudo,
Arrepiado e triste, sem cantar?